Alteração nos horários de circulação de caminhões na Ponte da Amizade preocupa transportadores brasileiros

A proibição do retorno de caminhões vazios aos sábados colocaria em risco a saúde e a segurança dos motoristas que precisam aguardar no Paraguai, afirma ABTI.

(Foto: Arquivo/ABTI)

Após receber inúmeras reclamações de transportadores sobre as alterações na logística para o retorno dos caminhões vazios, do Paraguai para o Brasil aos sábados, a Associação Brasileira de Transportadores Internacionais – ABTI, solicitou à Receita Federal que seja revisto o horário de cruze dos caminhões em lastre no sentido Paraguai – Brasil.

De acordo com a Instituição, “considerando o atual cenário de pandemia em razão da Covid-19, ao proibir que os caminhões vazios retornem para o Brasil aos sábados, a Receita Federal coloca em risco a saúde dos motoristas que precisam ficar esperando a liberação do outro lado da fronteira, muitas vezes à margem da rodovia, sem nenhuma estrutura”.

De acordo com a diretora Executiva da Associação, Gladys Vinci, a ABTI solicitou a alteração para a Receita Federal, com o objetivo de melhor a organização logística do cruze.

Alterações nos horários

Desde esta segunda-feira (1) o cruze dos caminhões que retornam do Paraguai para o Brasil pela Ponte Internacional da Amizade foi alterado pela Receita Federal.

Com a mudança, os caminhões carregados podem voltar entre as 6:00 e às 13:00 (o horário anterior era até às 12:00). Já os caminhões em lastre ou vazios, tem autorização para entrar no país das 13:00 às 22:00 (o horário anterior era das 8:00 às 17:00).

A medida aumenta em uma hora o período para a entrada de importações, porém suspende o retorno dos caminhões vazios, aos sábados.

Em nota, divulgada na semana passada, na qual informava sobre a alteração, a RF explicou que a média de passagens de caminhões pela Ponte Internacional da Amizade, do Paraguai para o Brasil, é de 50 veículos por hora, mas com a nova programação, será possível o trânsito diário de 350 caminhões carregados e 450 caminhões em lastre, num total de 800 caminhões por dia.

O horário de trânsito das exportações não foi alterado. Continua das 8:00 às 17:00, de segunda a sexta, para os caminhões carregados; e de segunda à sábado para os veículos em lastre. 

O que disse a Receita Federal

De acordo com a Receita Federal, os horários de liberação de caminhões não serão alterados porque “não há problemas com a liberação dos veículos”. Além disso, informou a RF,  o Porto Seco, onde há estrutura para os motoristas, está com espaço vazio e poderia receber mais  caminhões. A Receita também afirmou que os motoristas estão passando por uma dupla fiscalização do lado de lá da fronteira, tanto pelos agentes aduaneiros quanto pela Marinha Paraguaia.

Cris Loose

Publicado por Cris Loose

Sou jornalista formada pela Universidade Estadual de Londrina, com especialização em Comunicação e Marketing e com experiência em TV, rádio, impresso e assessoria. Aprendiz de jornalismo no mundo digital e apaixonada por informação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: