Unila formou seis novos profissionais

Entre os formandos estão dois alunos de Medicina, que colam grau com base em medida provisória que permite antecipar a formatura, para atuação no combate à Covid-19.

Seis estudantes da UNILA participaram de cerimônia de colação de grau realizada na sexta-feira (26). Entre eles, dois alunos do curso de Medicina. Talita Mota Ferraro e Gabriel Felipe Tomazini se formam antes do previsto, com base em medida provisória que permite antecipar a formatura, para atuação no combate à Covid-19. Eles estavam no último ano da faculdade e cumpriram todas as exigências legais e institucionais para, assim, graduarem-se em meio à pandemia.

A baiana Talita e o paranaense Gabriel chegaram em 2014 à UNILA e saem como profissionais da área médica, com responsabilidades e desafios de serem da turma de pioneiros na Universidade. “Foz do Iguaçu não tinha um curso de Medicina, somos a primeira turma, em uma Universidade que é nova. Então há todos os desafios disso. Mas acho que havia um comprometimento na construção do curso e na inserção e contribuição nos espaços da cidade”, avalia Talita.

“Por sermos estudantes da primeira turma, foi como um dever nosso de estudante fazer um bom estágio, ser um bom aluno e ter um bom comportamento,  até mesmo para que houvesse a permanência de demais estudantes [nos espaços de atendimento], nos próximos anos. Eu e meus colegas fizemos isso com muito zelo e cuidado”, avalia Gabriel, destacando o comprometimento de um trabalho coletivo.

Atuação na pandemia – Os estudantes de Medicina da primeira turma concluíram a graduação em um cenário de pandemia, o que os colocou diante de desafios singulares. Neste cenário – de incertezas e responsabilidades – e ao longo da formação médica, Talita e Gabriel, além de seus colegas estudantes de Medicina, têm ofertado serviços e conhecimentos com atuação no Hospital Municipal, nas unidades de saúde, pronto atendimento, enfermaria e outros locais estratégicos, em prol da saúde da população de Foz do Iguaçu.

“A gente é formado em uma universidade federal, atua no SUS, na saúde pública, e nossos estudos são bancados pela educação pública, por nossos impostos. Acho que esse retorno para a sociedade é muito importante”, avalia Talita. “Os estudantes estão somando, construindo e qualificando o serviço e a gestão do serviço”, avalia Gabriel, referindo-se aos trabalhos em tempo de pandemia.

(Foto: Unila)

Talita pretende seguir atuando dentro da área da Medicina de Família e Comunidade. O colega Gabriel, por sua vez, conta que ainda não tem certeza se irá seguir o caminho da Neurologia Clínica ou Cirurgia Geral, mas sai da Universidade com a certeza do papel social que pode desempenhar. “Nós temos uma função nesta sociedade, temos que pensar coletivamente. Ser médico, neste cenário atual, é ter responsabilidades imensas como cidadão e profissional, compromissos, deveres e empatia pelo próximo”, aponta.

Leia mais: https://portal.unila.edu.br/noticias/primeiros-estudantes-de-medicina-da-unila-formam-se-nesta-sexta-feira-26

Publicado por Cris Loose

Sou jornalista formada pela Universidade Estadual de Londrina, com especialização em Comunicação e Marketing e com experiência em TV, rádio, impresso e assessoria. Aprendiz de jornalismo no mundo digital e apaixonada por informação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: