Resgate emocionante de cachorro viraliza na web

As imagens do salvamento do animal, abandonado em uma ilha em Ayolas, foram feitas pelo próprio resgatista, que estava em um caiaque.

“Acabo de encontrar um cachorro abandonado e em péssimas condições nesta ilha” conta Fernando Monzón, que estava remando em Ayolas (Misiones) e se comoveu com a situação do animal, que chorava na margem da ilha. “Quando o avistei, ele chorava de uma maneira que nunca ouvi e me cortou o coração. Eu tive que fazer algo a respeito”, narra o rapaz.

O cachorro abanou o rabo quando Monzon se aproximou, mas foi um pouco resistente para entrar no caiaque. Finalmente, ele sossegou e seguiu para um abrigo.

No vídeo, Monzon também registra as imagens do reencontro com o animal, cinco dias depois do resgate. É emocionante!

Leia mais: https://www.ultimahora.com/rescate-perro-ayolas-se-vuelve-viral-n2865370.html

Importação de celulares cresceu 131% no Paraguai

A maior parte dos equipamentos veio parar nas mãos dos brasileiros.

De acordo com dados do Governo Paraguaio, entre janeiro e dezembro do ano passado foram importadas mais de 8 milhões e 500 mil unidades de aparelhos celulares no país. O valor chegou a US$ 1,2 bilhão de dólares, o que representa um aumento de 131% comparado ao valor investido em 2018.

Grande parte dos aparelhos importados da China e dos EUA é adquirida com o objetivo de revender os celulares para países fronteiriços, principalmente o Brasil. Segundo os dados, apenas 10% dos celulares importados são comercializados no Paraguai.

Para o responsável pelo Departamento Nacional de Aduanas, Julio Fernández, os dados revelam um aumento no registro de importação provocado pelos controles aplicados no mercado. Por meio do controle cruzado sobre a importação de mercadorias, principalmente dos EUA, foram detectados registros irregulares e a consequente evasão de divisas. Em apenas uma operação, realizada ano ano passado, foi descoberto um esquema de contrabando e lavagem de dinheiro em Cidade do Leste e Assunção, que teria desviado aproximadamente US$ 680 milhões.

Leia mais: https://www.abc.com.py/edicion-impresa/economia/2020/01/17/importacion-de-celulares-crecio-131/

A guerra entre taxistas e Uber em Cidade do Leste, no Paraguai

Taxistas protagonizaram um incidente nesta sexta-feira (17) ao reter o automóvel de um motorista que presta serviços para o Uber. Foi em frente a um shopping em Cidade do Leste. O veículo foi recolhido e liberado pela Polícia Municipal de Trânsito, depois que o condutor recebeu uma advertência.

De acordo com o jornal ABC Color, os taxistas teriam acionado o Uber e quando o motorista chegou ao local foi rodeado por várias pessoas que chamaram os fiscais da Divisão de Transporte Público. O objetivo seria amedrontar os prestadores de serviço do aplicativo.

O veículo foi recolhido, mas foi liberado após o condutor ser advertido de que poderá ser multado em caso de reincidência.

Na semana passada, um fato semelhante foi registrado em Cidade do Leste.

O Uber chegou a Cidade do Leste em dezembro do ano passado. Enquanto isso os taxistas vem sendo criticados pelo serviço porque usam carros antigos, sem comodidade e com um custo bem superior.

Leia mais: https://www.abc.com.py/este/2020/01/17/la-guerra-entre-taxistas-y-uber-se-extiende-a-cde/

“Tá no Rumo” leva informação sobre saúde e sexualidade a 2 mil pessoas

Cerca de 2 mil pessoas, a maioria adolescentes, já passaram pelas atividades da caravana “Tá no Rumo”. A ação visitou sete municípios do Oeste do Paraná em novembro e dezembro de 2019, levando informação sobre saúde, afetividades e sexualidade. A partir de março de 2020, outros oito municípios receberão as atividades.

A ação é um dos produtos que compõem o projeto Prevenção e Redução da Gravidez Não Intencional na Adolescência nos Municípios do Oeste do Paraná, uma parceria entre a Itaipu Binacional e o Fundo de População da ONU (UNFPA). A campanha conta com site, vídeos, conteúdos para redes sociais e uma caravana que leva informação por meio de uma exposição interativa e cinedebate.

“Nada substitui o conhecimento, e o objetivo principal desse projeto é passar conhecimento sobre escolhas”, destaca o diretor de Coordenação da Itaipu Binacional, General Luiz Felipe Carbonell. “As escolhas têm que ser feitas e a gente tem que ter cuidado para escolher o que é melhor para nós e para a comunidade onde vivemos”, completa.

Retorno das atividades em 2020

O lançamento da caravana foi realizado em Foz do Iguaçu no dia 22 de novembro. Em seguida, ela passou pelos municípios de Ramilândia, Diamante d’Oeste, Nova Santa Rosa, Guaraniaçu e Capitão Leônidas Marques. As atividades de 2019 encerraram no dia 20 de dezembro em Ubiratã.

Em 2020, as ações da caravana reiniciam em março. Outros oito municípios do Oeste do Paraná que aderiram ao projeto receberão as atividades e em breve terão os nomes, locais e datas divulgadas. Todos os materiais da campanha, assim como fotos das atividades e o calendário de ações estão disponíveis e sendo atualizados contantemente em http://www.tanorumo.com.br.

Sobre o projeto

A campanha Tá no Rumo faz parte do eixo Comunicação do projeto conjunto entre UNFPA e Itaipu Binacional. Iniciado em 2018, o projeto Prevenção e Redução da Gravidez Não Intencional na Adolescência nos Municípios do Oeste do Paraná também prevê ações em Saúde, Educação e Gestão do Conhecimento. O objetivo é trabalhar com os 51 municípios do Oeste do Paraná que assinaram o termo de adesão ao projeto, trazendo uma experiência positiva ao realizar ações para a prevenção e redução da gravidez não intencional na adolescência. As ações têm foco no desenvolvimento socioeconômico, criando e ampliando oportunidades para que adolescentes e jovens ajudem na construção de serviços acolhedores de saúde e também tenham garantidas condições de ampliar suas habilidades para a vida e competências socioemocionais.

Leia mais: https://jie.itaipu.gov.br/conte%C3%BAdo/t%C3%A1-no-rumo-leva-informa%C3%A7%C3%A3o-sobre-sa%C3%BAde-e-sexualidade-2-mil-pessoas

Pesquisadoras da UFPR buscam a conservação de tubarões e raias do litoral do Paraná

(Foto: ASPEC/UFPR)

Você sabia que quando você come cação, na verdade está consumindo um tubarão ou uma raia? Isso porque eles são do mesmo grupo: os elasmobrânquios, peixes cartilaginosos que são objeto de estudo de um grupo de pesquisadoras da Universidade Federal do Paraná (UFPR). O objetivo delas é buscar maneiras de conservar essas espécies no litoral paranaense, uma vez que os animais são ameaçados pela pesca desordenada e pela falta de políticas públicas de conservação.

“Estamos falando de animais que têm um papel ecológico na manutenção do ecossistema. A retirada deles afeta a economia e o ambiente, pois pode faltar o peixe para o pescador e para outras espécies marinhas”, explica a doutoranda em Zoologia Renata Daldin Leite.

Para ter acesso aos animais, as estudantes têm contato com pescadores nativos das praias de Matinhos. A rotina depende de cada trabalho e da quantidade de peixes a serem analisados, como aponta a mestranda em Zoologia Aline Prado. “Isso depende do mar, da temperatura e das espécies, pois cada uma tem um período de ocorrência diferente no nosso litoral”. Os pescadores as avisam quando aparece alguma espécie de interesse para que consigam analisá-las, se possível, ainda vivas. “Quando se trabalha com fisiologia, você precisa do animal vivo, e em cativeiro é difícil encontrar as mesmas características da natureza”, ressalta Renata.

As coletas ocorrem na praia, junto aos pescadores. A interação entre as pesquisadoras e os pescadores produz uma troca positiva para os dois lados, pois o conhecimento produzido pelo grupo pode contribuir para uma pesca mais sustentável. Um exemplo são as raias-violas, que possuem duas espécies no Paraná. Embora sejam parecidas, uma é pescada comercialmente e a outra, não. Com o estudo de marcadores de estresse (obtido pelas amostras), as alunas pretendem fazer um material de boas práticas de pesca, evitando que o animal proibido volte ao mar com algum dano. Isso já foi comprovado em outra espécie, a raia-viola-do-focinho-curto, que sofre abortos e diversas lesões quando capturada na pesca.

Leia mais: https://www.ufpr.br/portalufpr/noticias/pesquisadoras-da-ufpr-buscam-a-conservacao-de-tubaroes-e-raias-do-litoral-do-parana/

BPFron apreende grande quantidade de crack e cocaína em Foz do Iguaçu

BPFron faz a maior apreensão de crack e de cocaína da história do Batalhão de Fronteira. (Foto: BPFron)

Na manhã desta sexta-feira (17), Policiais Militares do BPFron – Batalhão de Polícia de Fronteira, que participam da Operação Hórus, suspeitaram da movimentação em frente a um imóvel em Foz do Iguaçu. A abordagem resultou na prisão de três pessoas e na apreensão de 160,2kg de cocaína e 254,4kg de crack. Uma arma de fogo (calibre 9mm e munição), além de um caminhão e um Honda Civic também foram apreendidos.

De acordo com o BPFron esta foi a maior apreensão de crack e de cocaína da história do Batalhão de Fronteira.

Fonte: BPFron

Transporte escolar – Comissão de Educação da Câmara convida secretária para esclarecimentos sobre o assunto

A Comissão de Saúde, Educação, Cultura, Esporte, Saúde, Assistência Social e Defesa do Cidadão, presidida pela vereadora Inês Weizemann (PSD), convidou a professora Maria Justina da Silva, secretária de Educação de Foz do Iguaçu, para prestar esclarecimentos sobre o transporte dos alunos da rede municipal de ensino.

Na oportunidade, a secretária confirmou que os alunos da Educação Especial, dos CMEIs e do 6º ano continuarão utilizando o transporte terceirizado.

Os demais têm direito ao cartão único do transporte urbano desde que apresentem, entre outros documentos, um comprovante de endereço, que pode ser a conta de água, luz, telefone, internet, TV a cabo, cartão de crédito ou contato de aluguel recente.

A Secretária foi chamada devido aos relatos dos pais de alunos que estão encontrando dificuldades para a confecção do “Cartão Único”, que garante a gratuidade do transporte escolar. De acordo com as reclamações, entre os documentos necessários para obter o Cartão, apenas a fatura de energia elétrica estaria sendo aceita.

Leia mais: https://www.fozdoiguacu.pr.leg.br/institucional/noticias/vereadores-convidam-secretaria-de-educacao-para-esclarecimentos-sobre-o-transporte-escolar

Acreditem: tem neve no verão de Foz do Iguaçu

“Fábrica de Neve” é a diversão do verão na fronteira (Foto: AsCom Catuaí Palladium)

O evento internacional “A Incrível Fábrica de Neve – Snow 360” é a nova atração de entretenimento para as férias e promete divertir toda a família

“A Incrível Fábrica de Neve – Snow 360” é a nova atração de férias que inaugura neste sábado (18), no Catuaí Palladium Shopping Center, em Foz. O evento internacional é inédito na cidade e traz um parque de diversões com neve de verdade para toda a família se divertir numa experiência congelante.

A atração, que tem tecnologia italiana, oferece brincadeiras em meio à cenografia temática, pista livre, escorregadores e brinquedos para crianças e adultos. O passaporte inclui empréstimo de vestimenta impermeável e acesso a todos os brinquedos com opções de combo família (4 pessoas; adultos ou crianças) e combo mega (15 pessoas), além das entradas individuais para crianças acima de 2 anos e opções para casais e crianças acompanhadas por adultos.

A diversão está garantida até o dia 29 de fevereiro, na Minipraça de Eventos (piso L1), diariamente, sendo uma ótima opção de diversão para as férias dos pequenos.

SERVIÇO
“A INCRÍVEL FÁBRICA DE NEVE – SNOW 360”
Horários
Segunda a sexta-feira: das 14h às 22h
Sábados: das 12h às 22h
Domingos e feriados: das 12h às 20h
Local: Minipraça de Eventos (Piso L1)

CATUAÍ PALLADIUM SHOPPING CENTER
Avenida das Cataratas, 3570
Foz do Iguaçu – PR
(45) 3939-0000
instagram.com/catuaipalladium
facebook.com/catuaipalladium

Fonte: Assessoria de Imprensa / Catuaí Palladium

Boto-cinza é encontrado morto no litoral do Paraná

Carcaça foi encontrada no litoral do Paraná (Foto:LEC – Laboratório de Ecologia e Consevação – UFPR)

Um golfinho encontrado morto no balneário Inajá em Matinhos no último dia 13 despertou a curiosidade de quem estava no local. A equipe do LEC/CEM foi acionada e via Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) atendeu a ocorrência.

A carcaça do boto-cinza (Sotalia guianensis), com 1,84 m de comprimento total, já em avançado estágio de decomposição foi recolhida. O animal foi encaminhado para a UFPR onde foi realizada a necropsia, entretanto, não foi possível definir a causa da morte devido ao processo de decomposição dos tecidos. Amostras do animal (um macho) foram coletadas para análises futuras.

O Laboratório de Ecologia e Conservação do Centro de Estudos do Mar da UFPR monitora os animais marinhos no Paraná desde 2008 e uma das principais atividades contínua é o registro da mortalidade da fauna marinha nas praias. Desde 2015, este esforço é realizado diariamente e mais de 11 mil indivíduos, entre mamíferos, aves e tartarugas marinhas, foram registrados no estado. Infelizmente, a maior parte dos animais chega às praias sem vida e as carcaças são encaminhadas para universidade que conduz à análise de saúde com avaliação das causas de mortalidade e potenciais impactos à fauna marinha.

Dentre os mamíferos marinhos, quinze diferentes espécies já foram encontradas nas praias nos últimos anos, com destaque exatamente ao boto-cinza (*Sotalia guianensis*). Esta espécie de golfinho é avistada com maior frequência na região costeira do litoral do Paraná e ocorre na costa brasileira desde a Baía Norte em Florianópolis (SC), até a região norte. No Paraná é avistado ao longo de todo o ano nas baías, estuários e área costeira, onde se alimenta, reproduz e cuida de seus filhotes. O boto-cinza se alimenta de peixes, lula e camarão, tem um filhote por vez e os adultos podem chegar a mais de dois metros de comprimento total.

Esta espécie está ameaçada de extinção na costa brasileira. Na avaliação do Paraná, a principal ameaça é a alteração do ambiente onde vivem pela poluição sonora, química e por dejetos de efluentes urbanos.

Caso você aviste uma tartaruga, golfinho ou ave marinha morta ou debilitada entre em contato com a nossa equipe através do telefone: 0800 642 3341.

Fonte: Laboratório de Ecologia e Conservação do Centro de Estudos do Mar da UFPR (https://www.facebook.com/LecLaboratorioDeEcologiaEConservacao/)

Com escritório fechado em Curitiba, Itaipu unifica atividades em Foz do Iguaçu.

Escritório da Itaipu em Curitiba está definitivamente desativado a partir de hoje. (Foto:Romeu de Bruns)

Quando for necessário, a usina usará a estrutura cedida pelo Governo do Estado e pela Copel, em Curitiba.

A partir desta sexta-feira (17), a usina de Itaipu volta à sua concepção prevista em tratado binacional: manterá sedes somente nas capitais dos dois países, Brasília (Brasil) e Assunção (Paraguai), além das estruturas administrativas nos dois municípios que abrigam a usina, Foz do Iguaçu e Hernandárias.

O escritório de Curitiba já não existe mais. As atividades da binacional, até então mantidas na capital paranaense, agora estão todas concentradas em Foz do Iguaçu, para onde foram transferidos 97 empregados. O Paraguai também analisa a possibilidade de reduzir o fluxo de trabalho em Assunção e passar a atuar mais em Hernandárias.

O escritório na capital paranaense, que inicialmente funcionava apenas em algumas salas, estava abrigado num edifício alugado de 12 andares. Quando foi criado, há mais de 40 anos, o objetivo era facilitar o desembaraço de peças, equipamentos e materiais adquiridos pela usina, no mercado nacional e internacional. Também havia escritórios no Rio de Janeiro e São Paulo, desativados na década de 1990.

Com a modernização dos processos e a abertura de mercado, o cenário mudou. Hoje, com as novas tecnologias digitais, já não é necessário manter estruturas caras fora da cidade que abriga a usina. Por isso, o diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna, no cargo desde fevereiro de 2019, determinou o fechamento da estrutura na capital do Estado, em junho do ano passado, o que foi concluído agora em janeiro.

Em termos de custos, até 2023 Itaipu terá economizado R$ 7 milhões com a desmobilização do escritório de Curitiba. Se houver necessidade, como reuniões presenciais na capital, a binacional contará com o apoio do Governo do Estado e da Copel, com a cessão de salas.

Para o general Joaquim Silva e Luna, a concentração dos empregados no centro de comando da usina possibilitará uma melhor governança. “Nossos empregados terão as diretrizes, em tempo real, de como Itaipu chegará pronta para os desafios pós-2023, quando o Anexo C do Tratado será revisado e a dívida da usina estará totalmente quitada”, explica.

Fonte: Itaipu Binacional