Mesquita será iluminada com a imagem da bandeira do Líbano em Foz do Iguaçu

(Foto: Arquivo/CCBI)

Neste sábado (8), o Centro Cultural Beneficente Islâmico (CCBI) de Foz do Iguaçu irá iluminar a cúpula da Mesquita Omar Ibn Al-Khattab. O ato será realizado em solidariedade às vítimas da tragédia no Líbano.

A cúpula da Mesquita será iluminada das 18h30 às 20h30, com uma imagem da bandeira do Líbano, em apoio ao povo libanês, pela trágica explosão que devastou Beirute nesta semana.

Com informações da assessoria do CCBI

Ministro de Minas e Energia visita Itaipu e obras estruturantes, nesta terça-feira (11)

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, cumprirá agenda oficial em Foz do Iguaçu (PR), na próxima semana. Será a terceira passagem de Albuquerque como ministro pela cidade: a primeira foi em fevereiro de 2019, para a solenidade de posse do diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna; e a segunda, em maio do mesmo ano, no lançamento da pedra fundamental da Ponte da Integração Brasil – Paraguai.

Será a primeira vez, no entanto, que o ministro terá mais tempo na programação em Foz: chegará na noite de segunda-feira (10) e passará a terça-feira (11) e a manhã de quarta (12) em uma série de compromissos na Itaipu e região.

Entre reuniões, apresentações e visitas à usina e às obras estruturantes capitaneadas pela binacional, Albuquerque vai debater temas diversos, como tendências do setor elétrico brasileiro, a atualização tecnológica da usina de Itaipu e os investimentos da empresa em projetos que, juntos, receberão aproximadamente R$ 1 bilhão em recursos da margem brasileira da hidrelétrica.

Sujeita a alterações, a programação prevê boas-vindas e uma série de apresentações no Centro Executivo da Itaipu, visita técnica à usina e às obras da ciclovia da Avenida Tancredo Neves; do Mercado Municipal; do Centro Integrado de Segurança Pública; da ciclovia da Vila A; da Ponte da Integração Brasil – Paraguai e do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu.

Integrante do Conselho de Administração da Itaipu desde 17 de maio de 2020, Albuquerque por enquanto tem participado das reuniões por vídeo, em função da pandemia de Covid-19.

Com informações da Itaipu Binacional

Turismo registra 76 mil empregos perdidos e o fechamento de 4 mil empresas na Argentina

(Foto: LaVozDeCataratas/Gentileza)

A situação do setor de turismo é “desesperadora”, segundo o presidente da Associação de Hotéis de Turismo da República Argentina (AHT), Roberto Amengual.

Entrevistado pela Cadena 3, Amengual disse que, segundo estudo encomendado pela instituição, feito entre fevereiro e maio ​deste ano, “já foram perdidos 76 mil empregos e fechadas mais de 4 mil empresas” do setor em todo o país.

Nesse contexto sombrio, os integrantes da AHT se reuniram em Puerto Iguazú, na tarde de sexta-feira (7) para analisar a situação.

As empresas do setor estão há 120 dias sem trabalhar e apenas 16% dos estabelecimentos tiveram acesso ao crédito. “Além disso, no Congresso a lei emergencial não está avançando no ritmo que precisamos para sobreviver e para conseguir nos recuperar desta crise” afirmou Amengual.

O setor acredita que a recuperação será lenta. Sobre os números do estudo que relata a situação do do turismo no país, o presidente da AHT ainda disse que “os dados não consideram os meses de junho e julho, o que deixa a situação ainda mais sombria”.

Além dos empreendimentos fechados, o cancelamento dos voos fez com que os hotéis com inauguração prevista para setembro em Puerto Iguazú, adiassem o início das atividades para outubro.

Leia mais: http://www.lavozdecataratas.com/noticia_67187.html

Reabertura das fronteiras vai depender da situação nacional, regional e mundial, afirma Paraguai

O ministro assessor de Assuntos Internacionais da Presidência do Paraguai, Federico González, afirmou nesta sexta-feira (7), em entrevista à rádio Universo 970 AM, que a abertura inteligente das fronteiras dependerá exclusivamente da situação nacional, da situação regional e também mundial, dando a entender que a implementação da proposta ainda está distante.

“O assunto vem sendo analisado há algum tempo e a reabertura poderá ocorrer quando as condições forem adequadas, do ponto de vista epidemiológico, mas se nos perguntam se abre amanhã ou na próxima semana, a resposta é não. Isso será feito quando a situação epidemiológica nacional, regional e até mundial estiver estabelecida. Só então o presidente do Paraguai e o presidente do Brasil tomarão a decisão”, afirmou.

O Ministro também disse o Brasil não está passando por um bom momento considerando o alto número de mortos.

“Neste momento, o país vizinho infelizmente está se aproximando de 100 mil mortes e Alto Paraná não está no seu melhor. Devemos ser realistas sem descuidar da saúde da economia, mas acima disso estão a vida e a saúde da população”, disse.

Leia mais: https://www.lanacion.com.py/politica/2020/08/07/reapertura-de-fronteras-dependera-de-la-situacion-nacional-regional-e-incluso-mundial-afirmo-ministro/

Paraguai chega a 6.508 contágios e 69 óbitos

O Ministério da Saúde do Paraguai confirmou nesta sexta-feira (7) mais 133 casos de Covid-19 no país, que chegou agora a 6.508 contágios. Mais três pessoas morreram em decorrência da doença.

Dos 133 novos casos, 64 foram por contato, 1 do exterior e 68 não tem nexo.

Os casos sem nexo são de Asunción (24), Ciudad del Este (19), Hernandarias (5), Luque (4), SanLorenzo (4), Capiatá (2), Fernando de la Mora (2), Filadelfia (2), Lambaré (2), Areguá (1), Itá (1), Ñemby (1) y Vaquería (1).

Três pessoas, com idades entre 63 e 78 anos morreram. Com isso o país contabiliza 69 óbitos.

O Ministério também informou que das 77 pessoas hospitalizadas, 25 estão na UTI.

Leia mais: https://www.ip.gov.py/ip/confirman-133-casos-positivos-y-suman-tres-nuevas-muertes-por-covid-19-en-el-pais/

Brasil conta 99.743 óbitos registrados e 2.967.634 diagnósticos de Covid-19

O Brasil tem 99.743 mortes por coronavírus confirmadas até as 8h sábado (8) segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

Desde o balanço das 20h de sexta-feira (7), 3 estados atualizaram seus dados: RR, GO e BA.

Veja os números consolidados:

  • 99.743 mortes confirmadas
  • 2.967.634 casos confirmados

Na sexta-feira (7), às 20h, o balanço indicou: 99.702 mortes, 1.058 em 24 horas. Com isso, a média móvel de novas mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 1.019 óbitos, uma variação de -7% em relação aos dados registrados em 14 dias.

Sobre os infectados, eram 2.967.064 brasileiros com o novo coronavírus, 49.502 confirmados no último período. A média móvel de casos foi de 42.967 por dia, uma variação de -6% em relação aos casos registrados em 14 dias.

Leia mais: https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/08/08/casos-e-mortes-por-coronavirus-no-brasil-em-8-de-agosto-segundo-consorcio-de-veiculos-de-imprensa.ghtml

Ministério Público do Paraguai pede liberdade a Ronaldinho Gaúcho e ao irmão dele

Pedido de suspensão condicional do processo permite o retorno dos dois ao Brasil mediante pagamento de multa; irmãos estão detidos no Paraguai há mais de cinco meses por entrarem no país com documentos adulterados.

O Ministério Público do Paraguai solicitou à Justiça que o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e o irmão dele, Roberto Assis, sejam colocados em liberdade. O pedido de suspensão condicional do processo ocorreu após a conclusão das investigações. Os dois estão detidos preventivamente há mais de cinco meses no Paraguai por entrarem no país com documentos paraguaios adulterados.

(Foto: Ministério Público do Paraguai/Reprodução)

As informações foram divulgadas, nesta sexta-feira (7), pelo Ministério Público paraguaio. Se a Justiça atacar o pedido, após o prazo legal, o processo será arquivado.

Segundo o documento, não haverá denúncia contra o ex-jogador e o irmão. Entretanto, os promotores sugerem algumas exigências, como o pagamento de 200 mil dólares em multa, que seriam 90 mil pagos por Ronaldinho e 110 mil por Assis.

Conforme o advogado dos irmãos, Sérgio Queiroz, o pedido ocorreu porque a investigação não encontrou nenhuma prova relacionada aos crimes que suspeitavam, como lavagem de dinheiro e associação criminosa.

“Foram cinco meses! Quem vai pagar por isso? Perderam a liberdade sem nunca ter tido um indício de prova contra eles. Nunca teve nada. Apenas agora começaram a fazer justiça”, disse o advogado de Ronaldinho Gaúcho Sérgio Queiroz.

O Ministério Público autoriza ainda o retorno dos dois ao Brasil. O pedido será analisado pelo juiz Gustavo Amarilla, e a expectativa é de que a decisão ocorra na próxima semana, mas não há data definida.

O advogado explicou ainda que, desde o início da investigação, foi defendido que Ronaldinho usou o documento sem saber da adulteração. Destacou ainda que não havia motivo dele usar o passaporte alterado, pois também tinha um passaportes brasileiro e espanhol.

Prisão no Paraguai

Ronaldinho e Assis estavam detidos desde março, após entrarem no Paraguai com documentos paraguaios adulterados. Outras três pessoas foram presas na ocasião.

De acordo com o promotor paraguaio Federico Delfino, existia um processo de naturalização no Paraguai aberto para Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Assis Moreira. Segundo ele, o procedimento corria à revelia dos dois brasileiros.

Ainda segundo Delfino, o esquema também envolve um funcionário público paraguaio, que teria apresentado uma série de documentos à Direção de Migração do Paraguai para naturalizar os dois irmãos.

Leia mais: https://g1.globo.com/pr/oeste-sudoeste/noticia/2020/08/07/ministerio-publico-do-paraguai-pede-liberdade-condicional-a-ronaldinho-gaucho-e-irmao.ghtml

Paraná registra mais 1.615 casos de Covid-19 e 45 óbitos

(Imagem: AEN)

Dados constam do informe epidemiológico divulgado pela Secretaria da Saúde nesta sexta-feira (07). Estado soma agora 87.915 diagnósticos positivos e 2.244 mortes pela doença. Há 1.099 pacientes com diagnóstico confirmado internados.

A Secretaria de Estado da Saúde, em informe emitido nesta sexta-feira (7), divulga mais 1.615 infecções pelo novo coronavírus e 45 óbitos pela doença. O Paraná acumula agora 87.915 diagnósticos positivos e 2.244 mil mortes. Há ajustes nos casos confirmados detalhados ao final do texto.

Internados – Nesta sexta-feira, 1.099 pacientes com diagnóstico confirmado estão internados. Do total, 839 estão em leitos SUS (401 em UTI e 438 em enfermaria) e 260 na rede particular (102 em UTI e 158 em enfermaria).

Há outros 1.013 pacientes internados – 481 em leitos UTI e 532 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão nas redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo vírus Sars-CoV-2.

Óbitos – Os 45 pacientes que faleceram, relatados neste informe, estavam internados. São 23 mulheres e 22 homens, com idades entre 18 a 93 anos. Quatro óbitos ocorreram em julho e os outros 41 pacientes faleceram entre os dias 01 e 07 de agosto.

Confira o informe completo clicando AQUI

Leia mais: http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=108269&tit=Parana-registra-mais-1.615-infeccoes-pelo-novo-coronavirus-e-45-obitos

Foz registra 48 novos casos de Covid-19

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirmou nesta sexta-feira (7), 48 novos casos de Covid-19, totalizando 3.717 casos da doença no município. Deste total, 3.458 pessoas já estão recuperadas.

Dos novos casos, 22 são mulheres e 26 homens com idades entre 6 meses e 84 anos. Duas pessoas estão internadas e as demais estão em isolamento domiciliar.

Dos casos confirmados ativos, 164 estão em isolamento domiciliar com sinais e sintomas leves e 58 pessoas estão internadas.

Óbito – Foz do Iguaçu registrou nesta sexta-feira (07) o 37º óbito em decorrência da Covid-19. O paciente, de 78 anos, estava internado no Hospital Municipal Padre Germano Lauck desde o dia 13 de julho. Ele deu entrada na instituição apresentando coriza, dor de cabeça, tosse seca e agitação psicomotora.

O exame RT-PCR foi realizado no leito do paciente, com resultado positivo para o novo Coronavírus. O quadro se agravou e o paciente não resistiu às complicações, falecendo na manhã de hoje (07). O idoso era diabético e possuía sequelas de um Acidente Vascular Cerebral.

Média móvel e ocupação dos leitos em Foz

(Imagem: AMN)
(Imagem: AMN)

Com informações da AMN

6 mil bares registrados como restaurantes e lanchonetes em Curitiba podem voltar a abrir após liminar, diz Abrabar

(Foto: Pixabay)

Outros 3 mil estabelecimentos que não tem registro para comercializar alimentos seguem fechados.

medida liminar que autoriza o funcionamento de bares que também são registrados como restaurantes e lanchonetes deve beneficiar 6 mil estabelecimentos em Curitiba, segundo a Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar).

Outros 3 mil bares que tem apenas o registro para venda de bebidas devem continuar fechados.

decreto que determina as regras de funcionamento do comércio em Curitiba durante a vigência na bandeira laranja em alerta à pandemia do novo coronavírus prevê que bares fiquem fechados, mas permite que lanchonetes e restaurantes funcionem de segunda à sábado, até as 22h.

Aos domingos, restaurantes e lanchonetes podem funcionar apenas na modalidade delivery e drive-thru.

A Prefeitura de Curitiba disse que vai se manifestar quando for informada da decisão judicial. Mas adiantou que a liminar segue determinações que já vinham sendo adotadas pelo município, e que aqueles estabelecimentos que forem flagrados funcionando como bar serão autuados, como já vinha acontecendo.

De acordo com o presidente da Abrabar, Fábio Aguayo, os estabelecimentos devem reabrir seguindo as determinações sanitárias impostas pela prefeitura, relacionadas à limitação e ao distanciamento dos clientes, ao uso de máscaras, higienização e fornecimento de álcool gel.

Leia mais: https://g1.globo.com/pr/parana/economia/noticia/2020/08/07/6-mil-bares-que-registrados-como-restaurantes-e-lanchonetes-em-curitiba-podem-voltar-a-abrir-apos-liminar-diz-abrabar.ghtml