PF investiga servidores públicos envolvidos em esquema de contrabando de cigarros

PF deflagou a Operação Arithmoi, 4ª fase da operação Nepsis, para investigar participação de policiais civis em esquema de contrabando de cigarros paraguaios.

A Polícia Federal, com apoio da Corregedoria da Polícia Civil do Estado de Mato Grosso do Sul, deflagrou na manhã desta quinta-feira (28) a Operação Arithmoi, quarta fase da Operação Nepsis.

Cerca de 60 policiais federais deram cumprimento a 11 mandados de busca e apreensão, nos municípios de Amambai, Iguatemi, Itaquiraí, Naviraí e Ponta Porã, expedidos pela 2ª Vara Federal de Ponta Porã.

A ação teve por objetivo angariar elementos de prova referentes ao pagamento de vantagens indevidas a um núcleo de policiais civis do Estado de Mato Grosso do Sul descoberto a partir da identificação de listas de contabilidade contendo registros de pagamento a alguns  policiais civis da região conhecida como “Cone Sul”.

As referidas listas foram encontradas em documentos e celulares apreendidos em posse de membros da Organização Criminosa conhecida como “Máfia do Cigarro”, a qual foi alvo da primeira fase da Operação Nepsis, deflagrada em 22/09/2018.

Sete servidores da Polícia Civil foram identificados como possíveis líderes regionais do esquema de distribuição de valores realizados pela “Máfia dos Cigarros” para a facilitação do contrabando. Cinco deles tiveram a suspensão da função pública decretada cautelarmente pelo juízo, ao passo que os outros dois já se encontram aposentados.

A organização criminosa formou um verdadeiro consórcio de grandes contrabandistas, com a criação de uma sofisticada rede de escoamento de cigarros contrabandeados do Paraguai.

Leia mais: http://www.pf.gov.br/imprensa/noticias/2020/05-noticias-de-maio/pf-investiga-servidores-publicos-envolvidos-em-esquema-de-contrabando-de-cigarros

Lei proíbe narguilé em espaços públicos em Maringá

Norma promulgada pela Câmara prevê multa de R$ 500 a R$ 2 mil por descumprimento; instalação de tabacarias próximo a escolas e espaços de lazer também foi proibida.

(Imagem: Pixabay)

O uso de narguilé em espaços públicos está proibido em Maringá, no norte do Paraná, e pode render multa que varia de R$ 500 a R$ 2 mil em caso de descumprimento.

A lei municipal 11.067, que “restringe o consumo do cachimbo do tipo narguilé e seus derivados nos logradouros e próprios públicos”, entrou em vigor nesta semana, com a publicação na segunda-feira (25) no Órgão Oficial do município.

De acordo com o texto, também fica proibido o consumo em estabelecimentos privados que estejam próximos de estabelecimentos de ensino, praças e espaços públicos de esporte e lazer.

Para o caso dos estabelecimentos de ensino, a proibição é de um raio de 600 metros. Para praças e espaços de esportes e lazer a distância mínima é de 200 metros.

As restrições, conforme a lei, não valem para os estabelecimentos comerciais já instalados, mas veta alvarás para novas tabacarias nessas áreas.

Leia mais: https://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/2020/05/27/lei-proibe-narguile-em-espacos-publicos-em-maringa.ghtml

Taxa de desemprego sobe para 12,6% em abril, diz IBGE

Índice é superior aos 11,2% do trimestre encerrado em janeiro.

A taxa de desemprego no país subiu para 12,6% no trimestre encerrado em abril deste ano, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgada hoje (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa é superior aos 11,2% do trimestre encerrado em janeiro.

Em relação ao trimestre encerrado em abril de 2019, a taxa ficou estatisticamente estável, já que o índice de desemprego daquele período era de 12,5%.

De acordo com o Caged, no mês de abril, todas as unidades federativas do Brasil fecharam com saldo negativo de vagas no mercado de trabalho. No Paraná, foram 55.008 postos fechados, enquanto que, no país como um todo, a cifra chegou a 860.503 empregos a menos.

Foz do Iguaçu

O levantamento do Ministério da Economia aponta que Foz do Iguaçu perdeu, somente no mês de abril, quase três mil empregos no mercado formal.

De acordo com um levantamento feito pela Rádio RCI Iguassu o município de Foz do Iguaçu perdeu, no acumulado dos meses de março e abril de 2020, 4.174 postos de trabalho com carteira assinada.

É o que apontam os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), atualizado mensalmente pelo Ministério da Economia, com base nos dados informados pelas empresas no momento da contratação ou da demissão de um trabalhador.

Com as demissões acumuladas em março e abril, porém, Foz do Iguaçu agora tem 3.757 vagas de emprego a menos que no final de dezembro de 2019, quando 59.975 trabalhadores estavam oficialmente registrados pelas empresas que atuam no município.

Leia mais: https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2020-05/taxa-de-desemprego-cresce-para-126-em-abril-diz-ibge

Leia mais: http://semprerci.com.br/noticia-local-5991

Brasil tem 25.598 mortes causadas pelo novo coronavírus, aponta boletim do Ministério da Saúde

(Imagem: Pixabay)

Foram 1.086 registros de morte incluídos em 24 horas. Deste total, 500 mortes ocorreram nos últimos 3 dias.

Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira (27) seu mais recente balanço de casos confirmados e mortes provocadas pela Covid-19. Os principais dados são:

  • 25.598 mortes, eram 24.512 na terça-feira
  • Foram 1086 registros de morte incluídos em 24 horas
  • 411.821 casos confirmados, eram 391.222 na terça-feira
  • Foram incluídos 20.599 casos em 24 horas
  • 219. 576 pacientes estão em acompanhamento (53% do total)

Leia mais: https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/05/27/brasil-tem-25598-mortes-causadas-pelo-novo-coronavirus-aponta-boletim-do-ministerio-da-saude.ghtml

Coronavírus: Paraná contabiliza 162 mortes e 3.712 casos confirmados, aponta boletim

(Imagem: Pixabay)

Conforme dados publicados nesta quarta-feira (27), estado registrou 200 novos diagnósticos e três mortes causadas pela Covid-19, na comparação com o boletim de terça-feira (26).

Subiu para 162 o número de mortes causadas pela Covid-19 no Paraná, segundo boletim publicado nesta quarta-feira (27) pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). O estado tem 3.712 casos confirmados, de acordo com o levantamento.

Segundo o boletim, o estado registrou 200 novos diagnósticos e quatro mortes causadas pela Covid-19, em comparação com o levantamento de terça-feira (26).

As vítimas que constam no boletim deste sábado são:

  • Uma mulher, 74 anos, morava em Jaguariaíva, e morreu dia 25 de maio.
  • Uma mulher, 59 anos, morava em Londrina, e morreu nesta quarta-feira;
  • Um homem de 68 anos, morava em Telêmaco Borba, e morreu nesta quarta-feira.

Leia mais: https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2020/05/27/coronavirus-parana-registra-162-mortes-e-3712-casos-confirmados-aponta-boletim.ghtml

Prefeitura estabelece novas regras para funcionamento do transporte coletivo

Transporte vai operar de segunda a sábado, até as 22:00. Idosos terão horário especifico para circulação.

A Prefeitura de Foz do Iguaçu divulgou nesta quarta-feira (27), por meio do Decreto 28.159, as novas regras para uso do transporte coletivo no município. O objetivo é reduzir a circulação de pessoas para reforçar o controle, a prevenção e o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.

As normas entram em vigor neste sábado (30). Conforme o decreto, a circulação dos ônibus ocorrerá de segunda a sábado, até as 22:00. Já aos domingos e feriados, serão disponibilizados ônibus apenas nos horários de pico. Nesses dias, a circulação ocorrerá no período das 6:00 às 8:00, das 11:00 às 14:00 e das 16:00 às 20:00.

As linhas continuam operando com a tabela de horários de domingo e limitação de 50% da capacidade de passageiros.

Outra determinação é que pessoas com mais de 60 anos poderão utilizar o transporte coletivo somente das 9:00 às 17:00, evitando, desta forma, a circulação de idosos (grupos de risco) nos momentos de maior movimentação.

Para não prejudicar este grupo, a Secretaria Municipal de Saúde determinou que as consultas médicas dos idosos sejam agendadas ou reagendas somente para o período das 9:30 às 16:30.

Com informações da AMN

Foz contabiliza 122 casos de coronavírus

(Imagem: AMN)

Foz do Iguaçu confirmou nesta quarta-feira (27), mais quatro casos positivos de Covid-19, totalizando 122 casos no município; os novos casos são de uma mulher de 44 anos e de três homens, de 19, 20 e 39 anos.

A mulher de 44 anos não apresentou histórico de deslocamento e nem contato próximo com caso confirmado, portanto é classificado como transmissão comunitária. Com sintomas gripais leves, a paciente procurou atendimento na Triagem Covid-19 do Hospital Municipal, onde foi coletado exame para diagnóstico da doença. Ela permanece em isolamento domiciliar.

O homem de 19 anos foi orientado pela Vigilância Epidemiológica a procurar atendimento no Hospital Municipal por apresentar histórico de contato próximo com caso confirmado da doença. Ele permanece em isolamento domiciliar e o caso é classificado como transmissão local.

O homem de 20 anos foi transferido de um hospital psiquiátrico de Maringá para o Hospital Municipal nesta terça-feira (26). Ele estava internado na instituição para tratamento de saúde. O caso é classificado como transmissão importada. O paciente está estável.

O homem de 39 anos não apresentou histórico de deslocamento e nem contato próximo com caso confirmado, portanto o caso é classificado como transmissão comunitária. Ele procurou atendimento médico e está em isolamento domiciliar.

A Vigilância Epidemiológica monitora e rastreia todos os contatos próximos dos pacientes confirmados, a fim de evitar a disseminação da doença.

Dos 122 casos confirmados, 94 já estão recuperados, 20 estão em isolamento domiciliar, 5 pessoas estão internadas e o município também contabiliza 3 óbitos.

Com informações da AMN

Paraná proíbe pesca durante crise hídrica

(Foto: IAP)

O Instituto Água e Terra (Portaria nº 157/20) proíbiu a partir desta quarta-feira (27) a pesca em diferentes modalidades em águas continentais do Estado. A iniciativa visa proteger as espécies de peixes, em especial as existentes nos corpos hídricos afetados pela seca. O retorno da pesca será permitido quando os rios atingirem a cota hídrica para dispersão de cardumes e navegabilidade.

Fica proibida a pesca nas bacias dos rios Ivaí, Piquiri, Cinzas, Tibagi, Pirapó, Laranjinha, São Francisco Falso e Verdadeiro, Jordão e todos seus afluentes diretos. “A baixa vazão dos rios facilita a pesca furtiva, a predação e a extração de peixes jovens e adultos reprodutores”, explica o secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e Turismo, Márcio Nunes.

Fica excluída da restrição a pesca artesanal praticada por pescadores filiados à colônia Z-17 de Porto Ubá, no trecho do Rio Ivaí demarcado em aproximadamente 110 km, entre a ponte da rodovia BR 369, que liga São Pedro a São João do Ivaí até o Porto de Areia de Ivaiporã.

Os infratores que desrespeitarem estão sujeitos às penalidades previstas na Lei federal nº 9.605/98 e demais dispositivos que regulam a atividade pesqueira. A multa varia de R$ 700,00 por pescador e mais R$ 20,00 por quilo ou unidade de peixe pescado, além do perdimento dos petrechos.

Leia mais: http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=107190&tit=Parana-proibe-pescadurante-crise-hidrica

Apreensões da RF na fronteira vão de celulares escondidos em embalagens para marmita a oxímetros

As apreensões ocorreram entre ontem e hoje, em Foz do Iguaçu.

Na terça-feira (26), durante fiscalizações de rotina em transportadoras, servidores da Alfândega da Receita Federal de Foz do Iguaçu  encontraram 20 celulares escondidos em embalagens de marmita.

(Foto: Receita Federal)

As embalagens foram recortadas exatamente no tamanho das caixas dos eletrônicos, na tentativa de ludibriar tanto os transportadores quanto os agentes de fiscalização. A mercadoria, avaliada em R$ 15 mil, seria levada para São José dos Campos – SP.

Os responsáveis poderão ser acionados pelo Ministério Público.

Oxímetros

Ainda na terça-feira (26), as equipes da Receita Federal em Foz do Iguaçu apreenderam 400 oxímetros importados do Paraguai. Os equipamentos estavam em uma empresa de ônibus e seriam despachados como encomenda para São Paulo.

(Foto: Receita Federal)

O oxímetro mede a quantidade de oxigênio presente no sangue e a demanda pelo produto tem aumentado no Brasil, devido à pandemia.

A empresa remetente será intimada a comprovar a regularidade da importação. Caso contrário os produtos ficam sujeitos à pena de perdimento e poderão ser doados. O valor aproximado da mercadoria é de R$ 65 mil.

Dinheiro vivo

Nesta quarta-feira (27), servidores da Receita Federal e militares do Exército Brasileiro encontraram US$ 200,00 e R$ 30,6 mil em espécie entre os pertences de um brasileiro que retornava para o país. Deste valor, US$ 200,00 e R$ 20,6 mil foram apreendidos, já que equivalem ao que excede o limite em circulação sem declaração estabelecida pela legislação vigente.

(Foto: Receita Federal)

A abordagem ocorreu às 5:00 da madrugada, na pista de entrada ao Brasil, durante fiscalizações de rotina. O viajante foi liberado, mas poderá ser acionado pelo MP.

Com informações da Receita Federal

Covid-19: mais de 60% estão estressados com o trabalho em casa

(Foto: Pixabay)

A adoção em grande escala do home office em função do isolamento social para conter o novo coronavírus tem afetado a saúde mental de profissionais brasileiros.

Uma pesquisa do LinkedIn, que ouviu duas mil pessoas na segunda quinzena de abril,  indica que 62% estão mais ansiosos e estressados com o trabalho do que antes. O LinkedIn é a maior rede social profissional do mundo. 

O levantamento mostrou, também, que, para o brasileiro, a falta de interação com colegas de trabalho tem sido impactante: 39% dos entrevistados se sentem solitários, 30% se confessam estressados pela ausência de momentos de descontração no trabalho e 20% sentem-se inseguros porque têm dificuldades em saber o que está acontecendo com seus colegas de trabalho e a empresa onde trabalham.

Por outro lado, a falta de interação com os colegas e a redução das interrupções relacionadas ao ambiente do escritório fazem com que 33% considerem que estão mais produtivos.

Horas extras – O home office também tem significado horas extras de trabalho para muitos profissionais. Segundo o estudo, 68% dos brasileiros que estão em casa têm trabalhado pelo menos uma hora a mais por dia, com alguns profissionais chegando a trabalhar até quatro horas a mais/dia (21%).

Desafios do trabalho em casa – Além das preocupações com as atividades do trabalho, a necessidade de conciliar o trabalho com a atenção à família e, ao mesmo tempo, gerenciar a preocupação com o avanço do coronavírus representam desafios em casa. 

Leia mais: https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2020-05/covid-19-mais-de-60-estao-estressados-com-o-trabalho-em-casa